mastologia

Afinal, o que é mastologia?

As mamas são símbolos de sexualidade, maternidade e obviamente de feminilidade, por isso serem tão importantes para as mulheres e merecendo atenção especial. 

Há algumas décadas atrás no Brasil, assim como ocorre em muitos países do mundo, não existia uma especialidade médica responsável pelas doenças das mamas e todos os seus problemas eram tratados por doutores muitas vezes com uma formação generalista e com superficialidade, impactando negativamente no resultado final de muitos tratamentos.

Hoje, a mastologia é uma realidade! É uma especialidade médica jovem que visa diagnosticar, tratar e reabilitar as doenças da mama em ambos os sexos. Atua nas áreas clínica e cirúrgica. Exerce funções com intersecção de limites de atuação com radiologistas, cirurgiões plásticos, ginecologistas e oncologistas.

Talvez o câncer de mama seja o problema que chame mais a atenção, porém não é o mais frequente. São muito comuns problemas associados com dores nas mamas, as chamadas mastalgias. Existem, ainda, as mastites, inflamações das glândulas mamárias, ligados ou não a uma gravidez ou amamentação, as quais merecem atenção clínica e até mesmo cirúrgica.

O mastologista é responsável, ainda, por recuperar a auto-estima da mulher em todos os sentidos. Pode realizar cirurgias com intuito de devolver ao paciente sua confiança, como através de correções de assimetria, quando as mamas possuem tamanhos diferentes uma da outra; através de reduções, quando mulheres possuem as mamas muito volumosas acarretando problemas físicos e sociais; ou, ao contrário, para aumento mamário, com uso de implantes de silicone, propiciando um resgate de imagem e identidade.

Além disso, existem cada vez mais aspectos relacionados a sexualidade e que não devem ser esquecidos e podem ser também tratados por um mastologista. Homens podem apresentar um aumento mamário indesejado, ginecomastia ou lipomastia, podendo interferir na vida emocional e social do indivíduo. Por outro lado, há cirurgias associadas à condições transgênero, ou seja homens que desejam ter suas mamas ou mulheres que desejam retirá-las em busca de seu verdadeiro eu interior.

Existem, ainda, as mal formações congênitas, como a Síndrome de Polland, que exigem do mastologista uma atenção especial, podendo

ser responsável por reconstruções mamárias nas suas diversas técnicas possíveis.

O mastologista pode ser lembrado para resolver problemas nas mamas de ambos os sexos e em todas as idades, inclusive, bebês, crianças e jovens. Contudo, o câncer de mama é o problema que mais se identifica com a especialidade. Neste caso, o m

astologista deve ocupar um papel muito importante e, além de realizar tratamentos cirúrgicos, deverá ter conhecimento suficiente para orientar seus pacientes a caminhar com segurança nos campos da radiologia, oncologia e radioterapia. Também é responsável por considerar a reconstrução mamária, seja imediata ou tardia, como parte integral do tratamento e propor a melhor técnica para cada paciente. É o especialista responsável por individualizar o tratamento e conduzir a paciente com carinho e atenção durante seu trajeto, servindo de apoio para quaisquer dificuldades.

A mastologia acredita no bem estar das mamas, levando harmonia para os pacientes, mas, sobretudo, que conhecimentos não podem ter limites e devem ser usados por especialistas treinados, para o bem de todos. O mastologista é seu amigo do peito!

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como mastologista em Ribeirão Preto!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp